Essa não costumava ser uma das melhores épocas para mim. Sei que todo mundo ao pensar nesse dia tão rodeado por pisca-piscas é apenas magia e felicidade, mas o meu não era nem mesmo iluminado por essas pequenas lâmpadas que ficam acendendo e apagando. Não havia algo verde para preencher o canto da sala, muito menos coisas embrulhadas em papéis decorados para serem rasgados assim que passasse da meia noite. Chegar a essa data todo ano era um tormento ao ponto de em vez de aproveitar ao máximo cada minuto, eu só queria que tudo acabasse e que mais um ano começasse com uma pequena esperança de talvez no próximo acontecer algo diferente. 
Mas nunca acontecia, sempre era uma dor de cabeça diferente, um tormento novo, e ao final, o que restava era apenas esperar a hora certa para assistir às explosões coloridas no céu já escuro, trocar alguns abraços mais consoladores do que comemorativos e depois ir dormir. Minha cabeça de criança já havia desistido de achar que talvez um dia isso mudaria, por mais que eu devesse ser esperançosa, eu não era, nunca fui e acredito que isso tenha me ajudado muito a aceitar muitas coisas e esperar menos do que o normal. 
Felizmente a cabeça de criança não está mais aqui e o que sobrou dela foram apenas as lembranças, que servem para me mostrar o quanto tudo mudou, o quanto eu tive que esperar para sentir essa sensação. Talvez, tempo demais. Porém hoje já acredito que foi a melhor hora para isso acontecer. Apenas hoje eu entendi tudo o que eu só conseguia enxergar. Entender que tudo começa antes do dia principal, e que tudo vai muito além dele. Acredito ser a parte mais gostosa de tudo. 
Entrar em várias lojas apenas para achar algo que você acredita ser certeiro, colocar todo o seu conhecimento sobre alguém à prova, pensar em mínimos detalhes como um laço que fechará um pacote, imaginar reações e sorrir ao pensar nelas, pensar em todo mundo ao seu redor com mais carinho e olhar de agradecimento por apenas existirem enquanto sente o seu interior inflar. Sei lá. São coisas que por incrível que pareça, estou vivenciando pela primeira vez e talvez esse seja o primeiro ano que eu não queira acelerar o tempo e queira apenas vivê-lo.  
Compartilhar:
Comentários:

2012-2016 © MEUSDELIRIOS.COM - DIREITOS RESERVADOS.