Eu sei que quando você abaixa a cabeça, é que você está pedindo para estar em outro lugar que não seja esse, o lugar que até deram nome para ele, suposições de como seja, mas que na real ninguém sabe, porque de lá ninguém volta. Eu sei que quando você está desse jeito e quando olha pra mim, você está querendo dizer apenas com um olhar que precisa da minha ajuda e espera que eu faça algo para te ajudar nessa batalha que você enfrenta. Eu também sei que você já esteve de braços abertos nesse campo, apenas largando suas armas de luta ao seu lado, apenas desistindo. E foi nessa exata hora que eu vendo você nessa situação, apenas pulei em cima de você, te joguei no chão, para você não ser acertada. 
Apesar disso tudo, quando vi você de cabeça baixa, apenas me virei e fui embora, mesmo você tendo pedido algo de mim indiretamente. Mas não me entenda mal. Eu não estava te dando as costas. Eu apenas quero te mostrar que essa batalha é sua e não minha. Que é você que deve encontrar sua fonte de força própria e se reerguer. Mesmo eu tendo toda essa força dentro de mim, parece que quando eu tendo tirá-la de mim e passá-la para você, ela se desfaz, deixando minhas mãos vazias. Então o que você precisa entender, é que força não pode ser transferida, apenas unida com outra. 
Eu poderia te contar quais armas eu uso para as minhas próprias batalhas, mas quer saber de uma coisa? Isso não adiantaria. Você deve encontrar as suas. Gostaria de te dizer onde, porém infelizmente eu não posso, porque isso é daquelas coisas que temos que fazer sozinhos. E quanto mais tempo você demorar, o mais vulnerável você vai ficar. Também não digo que vai ser rápido, porque eu mesma levei bastante tempo. A única coisa que posso te prometer, é que posso lutar ao seu lado e não à sua frente, porque você também precisa ter coragem o suficiente para enfrentar os seus medos de frente, porque eu posso ser o seu apoio, mas não o seu escudo. 
Compartilhar:
Comentários:

2012-2016 © MEUSDELIRIOS.COM - DIREITOS RESERVADOS.