Não poderia dizer que eu sou feita de algum tipo de material muito resistente, do tipo de material que não quebraria jamais, daquele que aguenta qualquer pancada. Não sei nem qual eu sou, só sei até agora que ele me mostrou ser muito resistente, apesar das circunstâncias. Mas, de repente eu sinto que ele é pelo menos mais forte que todos os que estão em minha volta, do nada, todos ao meu redor começaram a rachar e estão quebrando aos poucos. Principalmente o seu.
Acho que é nesse exato momento que aquele ditado popular cairia bem para resumir a situação em poucas palavras. Sempre escutei suas palavras fortes, aqueles discursos ditos com firmeza de alguém que nunca cairia tão facilmente. Em certo ponto, cheguei realmente a pensar que tinha encontrado alguém que poderia ser forte como eu ou até mesmo mais. Cheguei a pensar também que quem desmoronaria algum dia primeiro talvez seria eu. Mas, talvez meu papel nesse mundo seja ser forte por mim mesma e também por todos ao meu redor. 
De repente vejo você no chão diante de mim em pedaços, pedaços esses que foram ocasionados por outro alguém. Eram tantos que para mim se eu juntasse todos, resultaria em duas pessoas e não uma só. Como quando um copo de vidro se quebra, e ao olharmos para o chão, há mais vidro do que diria que têm em um copo. Parece até que estou olhando para um campo minado e tenho que tomar cuidado para não pisar no lugar errado. Eu não sabia o que fazer, sabe? Não sei se posso me desculpar por isso, mas realmente meu corpo não sabia quais seriam os comandos certos naquele momento. 
Minha primeira opção era de juntar todos os pedaços, mas lá no fundo eu tinha certeza que não ia funcionar. Até porque eu não sei exatamente onde encaixá-los, porque só conheço muito bem o seu lado que está exposto, já o outro é só você que conhece e que saberia dizer o lugar certo de cada pedaço. Então acabei descartando essa possibilidade. O pior é que eu não tinha mais nenhuma alternativa a não ser essa. Decidi escolher uma óbvia, que seria tentar passar um pouco da minha força para você, porque acabei percebendo que tenho muito dela. Não sei se funciona, e peço desculpas por isso, porém é tudo o que eu consigo fazer no momento. 
É difícil para mim ver você tão exposta no chão, com todas as suas dores ali, de uma forma que todo mundo possa ver, além de todo mundo também ver como a sua fragilidade está tomando conta de você. Ainda mais por passarmos tanto tempo tentando esconder tudo isso. E o meu maior medo é que você não consiga ser a mesma novamente, que você não consiga colocar seus pedaços no lugar, que eles fiquem perdidos por aí. Apesar disso, eu vou ficar aqui, até que você tente juntá-los, mesmo que eu não possa te ajudar. 
Compartilhar:
Comentários:

2012-2016 © MEUSDELIRIOS.COM - DIREITOS RESERVADOS.