Tinha colocado um ponto final em tudo, tinha mesmo, não me confundi com uma virgula não. Porém nem sempre um ponto final quer dizer fim da história, às vezes fim da página ou capítulo. Porém, analisando melhor, eu acredito que tenha colocado um ponto, só que à lápis, e você me fez voltar atrás, apagar e substituir por uma virgula. 
Sabe o que mais me machuca nisso tudo? Você me lembra muito ele. E acredito que não é a primeira vez que penso nisso ou que digo. Não só você, mas como tudo está desenvolvendo. Você me faz fugir de qualquer regra que eu tenha estabelecido para mim mesma, como ele fez muito comigo. Sei lá, parece meio loucura, mas parece que ele voltou, atendendo aos meus pedidos desesperados à noite, só que em uma forma diferente, porém com a mesma intensidade que só aumenta. Eu achava que ia encontrá-lo de um outro jeito, da forma que eu queria, queria até sonhei algumas vezes, mas tenho que me agarrar à forma que estou recebendo, uma com mais cabelos e cor. 
Voltei à estaca da incerteza, onde eu tento ficar com alguma coisa nas mãos e nunca consigo, e em vez de eu desistir, eu continuo achando que ainda vou encontrar algo para agarrar. Essa incerteza me faz dizer coisas que eu normalmente não diria, que as disse apenas uma vez, me faz ter medo só de não arriscar, me faz ser forte quando eu estou longe e quando chego perto apenas desfaço todas as minhas barreiras, me faz querer você, da mesma forma que eu o quis. 
Depois dele desaparecer completamente dos meus sonhos, fiquei um bom tempo sem saber sobre as minhas aventuras durante o sono, para mim nunca havia uma, porque nunca me lembrava de nada até ontem. Você estava lá. Como ele costumava aparecer. O meu desejo de você das aventuras noturnas sendo as mesmas de quando se tem a luz do dia, enquanto você só olhava e sorria para mim, mostrando aquela imperfeição entre os dentes incisivos que eu não sei lidar até hoje. 
Eu poderia considerar isso uma como algo bom. Até deveria talvez. Mas isso não me faria esquecer que talvez tudo isso possa acabar da mesma forma que foi a primeira. Até hoje eu não sei se eu conseguiria responder com total certeza que lidei bem com ela, então como poderia saber se aguentaria isso por uma segunda vez? 
Compartilhar:
Comentários:

2012-2016 © MEUSDELIRIOS.COM - DIREITOS RESERVADOS.