Já faz mais de um mês. Como você está? Será que é normal eu querer saber como você está? Apesar de ter me afastado, sei lá, eu ainda sinto a necessidade de saber como estão as coisas com você, não só isso, a curiosidade de saber de você ainda continua aqui comigo, me fazendo companhia. 
Eu não tinha alternativa, você simplesmente não me deixou outra opção a não ser soltar a sua mão para nunca voltar para segurá-la. Depois de alguns passos a frente, eu levei a mão perto do meu nariz, para sentir seu perfume que ficou nela. Costumava fazer isso, sabia? Toda vez que passava um tempo com você, no caminho para casa, eu simplesmente sentia que sua essência estava grudada em mim, na minha pele, na minha roupa, e então procurava onde esse cheiro predominava mais e ficava simplesmente cheirando pelo tempo que pudesse. Quando foi a última vez que pude fazer isso, fiz com mais intensidade do que das outras sentindo você entrando dentro de mim junto com o ar, e enquanto andava, desejei que o vento não levasse consigo aquele resto de toque seu em mim. 
Daqui dois dias você vai fazer aniversário. Gostaria de estar na situação de poder te desejar tudo de bom, desejar altos e baixos na sua vida porque não somos feitos apenas de momentos felizes, porém eu não estou. Na realidade, até poderia mandar aquela mensagem de madrugada, que é a hora do dia que temos mais coragem de fazer alguma coisa, mas já está tudo tão claro, a poeira já abaixou faz tempo e é melhor deixá-la assim. Porque talvez, trazendo ela para cima novamente, possa acontecer de cair algo em meus olhos, me fazendo sentir a dor de ter algo me arranhando e não ter o que fazer para tirar, apenas olhar para cima e esperar que isso uma hora passe. Então já que não posso escrever com meus dedos, de nenhuma forma, escrevo com meu coração, e apesar dessas palavras não chegarem em você, fico aqui de dedos cruzados esperando que elas se tornem realidade. 
Sabe o que me lembra o seu aniversário? Você se lembra quando nos conhecemos? Bom, eu lembro. Foi uma semana após seu dia e me lembro perfeitamente quando você me disse isso. Diferente de um do passado, não vou estar sentindo você, mas sim, vou estar recebendo calor que não vem dos seus braços. Está frio, e preciso me manter aquecida. Não posso ficar aqui tremendo só porque não tenho mais você para me esquentar. Eu poderia simplesmente me enrolar em uma coberta, mas dessa vez, estou deixando essa coisa de resolver tudo sozinha de lado e acho que vou aceitar uma ajuda. 
Compartilhar:
Comentários:

2012-2016 © MEUSDELIRIOS.COM - DIREITOS RESERVADOS.