Eu nunca me importei de ficar lá, já havia passado um bom tempo que não saía de lá para nada, e quando era muito necessário, para respirar um pouco já que as vezes eu me sentia um pouco sufocada. Depois de um tempo, mesmo estando no lugar mais escuro e frio, você passa a se acostumar, com as paredes gélidas, com o silencio que é mais barulhento que uma multidão, e a falta de luz deixando invisível qualquer detalhe, escondendo até mesmo meu próprio reflexo no espelho. Sei que já conheço cada detalhe, mas as vezes estamos tão perdidos que precisamos olhar para nós mesmos para tentar achar o caminho certo novamente. Apenas consigo ver essa linha comprida de luz tentando a todo custo iluminar alguma parte desse lugar, mas ela é muito fraca e sua tentativa se torna em vão. 
Você me encontrou lá. E apesar de nunca ter pensado em uma escapada, você pegou em minhas mãos, segurou bem forte, me levantou e me guiou para fora. Finalmente eu pude ver que aquela fresta de luz era bem maior do que aparentava, e me mostrou como o escuro é aterrorizante, já que mesmo sendo uma luz tão forte, ela não conseguiu atingir seu objetivo. Fiquei um pouco perdida, já que a escuridão já tinha virado o meu mundo e por não conhecer esse lado oposto, eu não sabia como reagir, por onde caminhar, e a única coisa que me era familiar eram suas mãos mesmo eu conhecendo a pouco tempo. 
Mas, você soltou minhas mãos. Da mesma forma que as pegou. Então, eu não tinha mais ninguém à minha frente, era apenas eu mesma sendo completamente iluminada por todos os lados e algumas vezes eu senti a claridade tentando me perfurar. Se eu soubesse onde eu estava, voltaria correndo para onde eu ficava antes de tudo isso, porque mesmo sendo como era, eu pelo menos tinha a vantagem de conhecer o local. Já que eu não poderia fazer isso, tive que ficar exatamente onde estava, olhar bem ao redor, respirar, e tentar caminha pela primeira vez sem parceria. Estou indo devagar, no meu ritmo, porque não vou mentir, estou com medo de cair e em um buraco muito mais fundo.
É estranho dizer isso, mas parece que já estive nesse mundo antes, não sei se é um sintoma de deja vu, mas tudo ao redor me parece muito familiar. Apesar disso, muito coisas estão diferentes por aqui e mesmo sendo lugares parecidos, as saídas são completamente distintas. Já percebi que vou ter o mesmo grau de dificuldade como antes, mas eu sei que posso me virar sozinha. Eu só queria saber mesmo por quantos lugares parecidos com esse eu ainda vou ter que passar e ter que encontrar a saída por conta própria. 

Compartilhar:
Comentários:

2012-2016 © MEUSDELIRIOS.COM - DIREITOS RESERVADOS.