Estava encurralada para ser mais exata, com paredes feitas pelos meus próprios sentimentos em minha volta, me cercando. Por onde eu apenas tinha uma visão, à minha frente, você estava lá, sorrindo, mas o seu sorriso não estava me ajudando e sim fazendo as paredes ficarem cada vez mais próximas de mim. Só queria que você pegasse na minha mão e me tirasse de toda essa tensão sentimental, porém toda vez que sentia que nossas digitais se tocavam, eu recebia ainda mais tensão vinda de você. 
Você foi a pessoa que me fez entender, mesmo que não propositalmente, que você pode querer muito algo, só que se você não estiver preparado para tal desafio, o objetivo nunca será alcançado. Eu queria, queria mesmo que tivesse dado certo, que tivéssemos dado mais risadas do que demos, que tivéssemos escutado mais a voz um do outro do que escutamos. Mas algo em mim me dizia que ainda não era a hora, que eu não estava preparada e que caso mesmo assim eu fosse em frente eu ia me sufocar e não tem mais nada sábio que nossa própria intuição. Eu tinha medo de ir em frente mesmo que com você, então mesmo não entendendo muito bem, eu respondi minha voz interna com um Ok. 
Passou se anos, e que anos. Não sei exatamente dizer quando que entendi o que minha voz estava querendo dizer a mim anos passados. Talvez possa ter 10 dias, um mês, um ano, mas só fui me dar conta depois que um pedacinho de vida bateu de frente com a minha. Não sei como eu poderia te chamar, apenas sei que você me desperta a ânsia de ir para frente, não me faz querer olhar para os lados, e até me faz ter vontade de fechar os olhos para o caminho ter um desafio maior. 
Sabe qual é a melhor parte? Não tem nenhuma parede ao meu redor, me sinto livre em um campo segurando sua mão e o que antes era pressão, hoje se tornou naturalidade. Tudo vai seguindo o ritmo naturalmente, do jeito mais gostoso que algo pode acontecer, porque quando se força algo, a graça é levada com o vento. Continuo caminhando com você, olhando nos seus olhos, admirando o seu sorriso e o brilho dos seus olhos. E o caminho? Não me importo, não tenho mais medo de seguir em frente. Meu único medo é não ter mais esse sorriso e olhos para admirar. 
Compartilhar:
Comentários:

2012-2016 © MEUSDELIRIOS.COM - DIREITOS RESERVADOS.