Sempre quando queremos muito algo, começamos a imaginar como seria se tivéssemos isso na nossa vida. E é assim que começa a história de Só Você Pode Ouvir. 
Ryo Aihara, uma garota que sempre está na defensiva e não sabe lidar muito com as palavras, se expressar, se sente muito excluída na escola por ser a única colegial que não tem um celular. e por querer tanto um, ela começa a imaginar como seria esse celular, o tamanho, a cor, o modelo, o celular ideal. Ela passou tanto tempo imaginando e materializando o celular em sua mente a ponto dele não parecer mais algo que não existia e ficou registrado da forma mais realista no seu cérebro. 
Depois de alguns dias, Ryo escuta um som de algo tocando, mas parecia que só ela que estava escutando e mais ninguém, e é então que ela se dá conta que o som é do seu celular imaginário. E quando ela decidi atender, alguém diz "Alô". 
Acredito que a primeira palavra que encontraria para resumir o mangá Só Você Pode Me Ouvir é superação. Em apenas um único mangá, é possível sofrer junto com Ryo por seus medos, mas também superá-los junto com ela. Se inspirando nos próprios medos da protagonista ou com os seus. 
A relação que é construída através de um celular imaginário, como apenas com conversas isso pode se tornar tão especial e forte, sem ao menos um trocar de olhares. Deixando o clichê de amor à primeira vista de lado. 
A história de Ryo Aihara realmente me inspirou de várias formas e também me identifiquei muito. Uma grande história em apenas 195 páginas. 

Só Você Pode Ouvir
Autor: Otsuichi / Arte: Hiro Kiyohara
Editora: JBC
Gênero: Shojo
195 páginas

(Para saber mais sobre este mangá e outros, acesse o canal Otaku Friends, onde faço parte da equipe.)
Compartilhar:
Comentários:

2012-2016 © MEUSDELIRIOS.COM - DIREITOS RESERVADOS.