Você já parou para pensar no seu tempo à frente? Sempre nos programamos para fazer várias coisas no dia, ou daqui um mês, planos para o futuro perto ou distante, mas você já parou para pensar se você vai ter tempo de realizar tudo isso? De fazer tudo que planejou, como terminar a faculdade, encontrar o emprego dos sonhos, encontrar seu primeiro amor? E se você soubesse que teria pouco tempo, o que você faria? Quais seriam seus desejos? 
No filme Now is Good ou em português Agora e Para Sempre(mas o título em inglês faz mais sentido para o filme) Tessa vivida por Dakota Fanning, tem leucemia linfoblástica aguda, ou seja, ela está em um estágio terminal e desistiu da quimioterapia, então ela já sabe que não tem muito tempo. É então que Tessa corre contra o tempo para vivenciar vários momentos, muitos deles o que um adolescente normal experimentaria, como sua primeira vez. 
Cada um da família lida de uma forma diferente com a situação, de acordo com a personalidade. O pai é obcecado por câncer e de toda a forma quer privar a filha, como uma tentativa de ter mais tempo com ela. A mãe é totalmente desnaturada, e não sabe nada sobre o estado da filha ou a acompanha em algum procedimento. Já o irmão mais novo lida como qualquer outra criança, fala o que acha e isso acaba trazendo um pouco de alegria ao redor. 
A corrida de Tessa na verdade é de se manter viva a cada desejo, porque já sabe que está morrendo a cada dia, e a cada desejo realizado é como se sentir a cada dia mais viva. Porém é então que um dia ela conhece seu novo vizinho, Adam, e aos poucos os dois desenvolvem uma relação madura e cheia de responsabilidades. Adam no começo tem medo pela situação de Tessa, mas o amor acaba superando.
O filme mostra a realidade nua e crua de quem vive com leucemia, de quem tem pouco tempo no mundo, da família que vive apenas em torno do portador da doença, e como é difícil se relacionar com as pessoas. Mas o forte e o diferente no filme não é o câncer, já que tem filmes com protagonistas na mesma situação. O que impressiona é como o tempo é abordado constantemente, o quanto seria bom ter um pouquinho mais de tempo e o quanto ele é precioso. O quanto uma pessoa que tem pouco tempo dá valor à ele, reforçando que devemos viver cada momento e amar cada minuto, e a doença acaba se tornando uma coisa secundária.

Ellie Goulding - I Know You Care (trilha sonora)


Já viu o filme? Se não viu, veja e depois volte aqui e me conta o que achou. 
Compartilhar:
Comentários:

2012-2016 © MEUSDELIRIOS.COM - DIREITOS RESERVADOS.