Te peço desculpas por não ter te contado a verdade, por ter escondido esse tempo todo o que vivia dentro de mim desde o dia em que eu te conheci. Peço desculpas por não ter atendido em alguns dias que você ligou e não ter respondido suas mensagens. Sei que você me amava, bom, pelo menos foi o que eu ouvi sair dos seus lábios. Sei que você  queria estar comigo, me abraçar, me beijar, e eu apenas não reagi a esse seu querer. Tudo deve ter parecido ou foi muito confuso para você, e foi para mim também. 
Mas apenas desejo e exijo que você não ache que eu nunca pensei que tudo que vivemos não foi importante para mim, que suas palavras doces não chegaram aos meus ouvidos, que quando você ligava e eu ouvia seu telefone tocar não sentia um aperto por não atender. Que não queria te responder, enquanto eu lia e relia cada mensagem que me mandava, como se fosse a primeira vez. 
Todos os dias eu esperava sua ligação, sua mensagem de bom dia que sempre continha palavras doces. Sempre quando te via, sentia que minha respiração ficava mais intensa, meu coração mais acelerado, e meu rosto um pouco corado. Sua voz me confortava, me dava esperança, me fazia sentir a mais sortuda por ter você ao meu lado. Você dizia que me amava, e em minha cabeça eu respondia que também te amava. 
Não sei porque não me agarrei a tudo isso, para viver com dois corações batendo juntos, lado a lado. Não me pergunte porque nunca falei que te amava, mesmo que você fazia meu coração bater mais forte. As vezes era apenas uma menina que não sabia lidar com isso, que nunca pensava que ia sentir isso, e quando aconteceu, achou melhor se bloquear com medo. Quando penso nisso e não consigo entender, sinto que não conheço a mim mesma, e não posso suportar o que eu deixei escorregar pelos meus dedos. 
Já se passaram anos, e hoje no lugar daquela menina confusa existe uma mulher. Que hoje sabe que aquilo que ela sentia era intenso e que não sofreu danos ao longo desse tempo. Que continua sua vida, mas que não consegue te esquecer, ou deixar de te amar. Até hoje só de ouvir seu nome, sinto vertigem, e se o celular tocasse e na tela estivesse seu número, eu ficaria nervosa para atender.
Sinto que ainda estamos ligados de alguma forma, mas que essa ligação não é como uma corda que pode arrebentar, com pressão dos dois lados. E se você sentiu a mesma coisa que eu senti, você ainda não se esqueceu de mim. Que as vezes ao dormir, você se lembra das nossas conversas da madrugada, e como falávamos baixo para ninguém ouvir nossas loucuras. 
Apesar disso, não fico triste, fico feliz, feliz por ter sentido isso. Feliz por termos tido esse momento, mesmo que tenha sido tão curto, porém isso não quer dizer que não foi intenso, pelo menos para mim. E com isso eu tenho certeza que você não apenas foi, mas sempre será umas das coisas mais lindas que vivi em toda a vida.
Compartilhar:
Comentários:

2012-2016 © MEUSDELIRIOS.COM - DIREITOS RESERVADOS.