Uma das coisas que eu mais gosto nessa vida e que me acalmam é a música, não passar um dia sem apertar o play do meu celular e deixar que elas me deixem ausente por algum tempo. Então é claro que eu tinha que ter algo relacionado na minha parede de quadros do quarto. 
Eu já pensei várias vezes em tatuar o player de música e ainda acho que vou, então foi essa a minha escolha. 
Para fazer isso, é super fácil. Você só vai precisar imprimir em uma sulfite o desenho e depois colocar no quadro como uma foto, mas se não tiver uma impressora, você pode fazer o desenho com canetinha, porém uma que seja bem forte para não ficar aquele preto borrado. Para dar mais destaque, deixei tudo branco ao redor, e de longe dá para ver o player. Já o quadro escolhi um colorido, mas poderia ter sido qualquer outro, preto por exemplo. 
Para quem gosta de música, é um quadro indispensável. E você? Gostou? 
Compartilhar:
Comentários:
22.8.16
No final
Eu não sei o que estou fazendo aqui. Nunca me senti como eu acho que deveria, como se fosse o meu lugar preferido no mundo, como se fosse o lugar mais confortável para mim, aquele lugar que você pensa em ir primeiro quando acha que tudo não está dando certo e só quer se esconder de tudo. Parece que desde pequena estou tentando me encaixar em um lugar que não foi feito para mim, me fazendo sentir estranha desde sempre. O problema disso é que a cada dia que passa me sinto muito mais deslocada. É como tentar encaixar um círculo em uma forma de triângulo, mas no meu caso, nem um tipo de forma eu sou, porque poderia não me encaixar na forma, mas ser da mesma categoria. 
A maioria das pessoas quando estão perdidas querem ir para o seu lugar mais conhecido, o mesmo lugar que está presente na maioria de suas memórias, aquele que você poderia estar de olhos fechados e mesmo assim saberia exatamente onde está qualquer coisa. No meu caso, quando eu estou nessa situação, quero ir para qualquer lugar, menos para o que eu deveria ir. Só quero ir para onde não tenho memória nenhuma, para onde não está cheio de coisas ruins, que tentam me comer viva o tempo todo. Prefiro me perder ainda mais, e talvez criar alguma memória branca, que me faça esquecer pelo menos por algumas horas das memória negras rondando ao meu redor.
Estou a ponto de quebrar, quebrar algo que demorei tanto para deixar em pé. É como se fosse uma torre inclinada para um lado a ponto de cair, e quando eu empurro para ela não cair de um lado, ela inclina para o outro. Por muito tempo isso funcionou, até quando a base ainda estava firme, mas agora ela está fraca, e não aguenta mais o peso dessa torre, então por mais que eu faço um esforço múltiplo, sinto que ela vai cair a qualquer momento, e consequentemente se quebrar. Ainda tento deixá-la em pé, porém não aguento mais, já é muito pra mim, estou com as mãos todas esfoladas de tanto esforço. 
Mas ainda assim, acho que a pior parte são as vozes. Elas me corroem não por fora, mas por dentro, tento escutá-las, decifrá-las, entendê-las, só que eu sinto que elas estão me consumindo, e como uma criança de 5 anos quando não quer escutar algo, estou colocando minhas mãos por cima dos meus ouvidos em tentativa de não escutar mais nada. Algo ridículo, mas na altura do campeonato tento qualquer coisa. Toda vez que passo pela entrada é a mesma coisa, as vozes zumbindo nos meus ouvidos e as coisas negras aparecendo ao meu redor. Eu só quero um lugar diferente, algum lugar que eu possa deitar na cama sem sentir algo me pressionando, um lugar que eu possa chamar de meu.
Compartilhar:
Comentários:
Quem nunca passou por isso? Achar que nossa vida é uma mer** de chata é algo que acontece com todo mundo, pelo uma vez na vida, ou pelo menos com quase todo mundo. A real é que sempre achamos que a vida do outro em alguns momentos é mais legal que a nossa, que só nós temos momentos sem graça e na verdade não. 
Todo mundo tem aqueles momentos mais sem graça do dia, como o tempo que você fica esperando o busão chegar, quando você está lavando a louça e pensando no sacrifício que vai ser secar ou até mesmo quando não têm filme legal na TV. Tudo isso acontece com todo mundo, e o tumblr História Sem Graça está aí na nossa vida para isso. Nele, há várias pequenas histórias tão sem graça, mas tão sem graça, que você vai ver que todo mundo é igual. Não estamos rindo o tempo todo ou vivendo algo super importante o tempo todo. Algumas são tão sem graça que eu fico rachando o bico quando eu leio, e aí você percebe que esse tumblr serve ainda para dar uma distraída, porém se você for bem besta como a titia aqui. Veja algumas histórias!
O que você achou do tumblr? Legal né? Vai lá ler mais se gostou e ainda conte algo desinteressante para sua história ser postada, mas só se for sem graça, heim! Visite lá!
Compartilhar:
Comentários:
Mas que raio de post é esse? Pode parecer uma doidera, mas esse post é muito importante para amantes de chá e outras bebidas quentes. Sempre gostei de chá, minha bebida preferida e não importa se é calorzão, porque a titia aqui vai estar bebendo o chá. Então sempre pensava em comprar aqueles copos térmicos que custam uma fortuna. sim mais de 50 bucks em um copo é uma fortuna, então sempre ficava na dúvida se valia o investimento ou não. 
Estava em uma lojinha na Liberdade, e acabei vendo esse copo da DC, e então o avistei. Eu olhei para ele, ele olhou para mim e decidi fazer o investimento. E menina... valeu a pena! Sabe o porquê?! Veja essas cinco razões!

Quanto mais melhor!
Não sei se todo mundo é assim, mas eu sempre tomava uma xícara de chá, mas nunca achava que era o suficiente. Sempre queria mais, ainda mais quando estava tomando enquanto comia aquelas bolachinhas maneiras. E vamos concordar que quebra o clima ter que fazer uma outra xícara de chá. Agora com meu copo térmico, bebo um copão de chá, e às vezes é tanto chá que nem tomo tudo, porque é sempre melhor sobrar do que faltar. 

Primeira coisa do dia.
Geralmente quando tenho que sair de manhã, nunca consigo comer nada, e sair com a barriga vazia é um "UÓ"! Mas na verdade, nem sou de comer nada, só tomar alguma coisa. O bom de ter um copo térmico, é que você pode fazer um chá rapidão e sair tomando ele enquanto lê um livro no trem ou no buzão. 
Ajuda nos dias de preguicinha!
Comodidade é tudo! Além de ter mais chá, com o copo térmico, é certeza que vão acontecer menos acidentes, como seu chá derramar e molhar todo o seu livro, como já aconteceu comigo. Lógico que pode ainda acontecer, mas não com tanta facilidade de qualquer balanço já derramar um pouco como a xícara.

Chega de chá frio com gosto de água suja!
Quando está frio, aquele frio da peste, o chá sempre esfria rápido e quando está na metade da caneca, você tem que tomar aquela coisa horrorosa que um dia foi chá ou então esquentar de novo. Com o copo, o chá não vai ficar horas quente, mas bastante tempo, podendo ler um livrão de boa, dando aquelas bicadinhas gostosas. 

É puro estilo e amor!
Sem falar que eu adoro ficar andando com esse copo pra lá e pra cá, tomar chá nele, ainda mais que ele é da DC. Não sei explicar, esse simples prazer de tomar uma bebida que você ama em algo que você também curte. Coisas pequenas. 

Para mim, esse copo é vida! E você, o que você acha?
Compartilhar:
Comentários:
2012-2016 © MEUSDELIRIOS.COM - DIREITOS RESERVADOS.