21.2.17
Como deve ser.
Sinceramente não sei como começar e honestamente não sei nem como vou acabar com tudo isso, mas ao longo dessas palavras, eu vou tentar ter a coragem de colocar o ponto final em tudo, já que eu não fui capaz de o fazer anos atrás e de imediato digo que sinto muito por isso. Só acabei de perceber que está sendo exigido há algum tempo. 
Não pensei sobre isso por horas, mas sim por anos. Anos esses que foram fundamentais para mim, e afirmo que eles vão ser difíceis de serem abatidos. E como precisei de tanto tempo assim, é possível saber que é algo longe de ser fácil. Precisei quebrar muito do meu eu interior para aguentar toda essa pressão dentro de mim, ficando toda rachada por dentro, mas não destruída totalmente. Porém de forma alguma digo que isso foi algo ruim, só que também não diria que foi bom, apenas necessário. Eu aguentei, e no processo eu não sabia muito bem por quem ou como, somente aguentei e isso foi uma das coisas que indiretamente você me mostrou: que sou forte. Mas já me passou pela cabeça que talvez você não me mostrou e sim me deixou forte por tudo isso. Só não sei qual seria a opção certa. 
Toda história precisa de um ponto final, a não ser que ela tenha continuação, então assim ela continuará com mais um parágrafo depois desse ponto final ou então com páginas à frente. No entanto, não tivemos nenhum dos dois, ficamos sem nosso pontinho para nos afirmar que tudo havia se acabado. Por conta disso, passamos dias sem perceber que estávamos esperando por algo a acontecer, mesmo não havendo possibilidade nenhuma para isso. Ainda não há. E me atrevo a dizer que nunca haverá. Mesmo dentro de tudo isso, nós seguimos em frente, eu de uma forma e você de outra e por mais que seja difícil de admitir, foi fácil para nós dois de prosseguir sem estarmos conectados, o que talvez seja um aviso de que estamos vendo tudo isso de uma forma errada. 
Nos esbarramos. Nesse meio tempo, ficamos conscientes do quanto não somos mais aqueles dois que passaram dias conversando ao telefone antes de dormir. Mudamos em todos os sentidos, e acredito que você não percebeu isso, porque talvez quem mais mudou tenha sido eu. Então com todo o orgulho, digo que não sou mais a mesma pessoa de anos atrás, apesar de você parecer o mesmo de sempre. Enquanto o sentimento se manteve intacto, todo o resto se foi e não está mais aqui, ou seja, estamos apaixonados por nossas versões de anos atrás, que já não condizem com as de hoje. Eu poderia descrever sua versão antiga, nos mínimos detalhes, mas jamais a atual e nem você poderia fazer o mesmo de mim. Já percebeu? Pensamos em viver algo que não existe mais há muito tempo. 
Então hoje, que me pareceu ser o dia mais certo para isso, é o dia em que eu coloco o ponto onde ele deve estar, no final de tudo isso. Também assumo toda a responsabilidade por esse ato. Porém das duas pessoas ligadas à essa situação, sou a única que possui força o suficiente para fazer isso, para não deixar que isso continue nessa esperança em algo inexistente. Tudo aquilo ficou onde começou e onde terminou, no passado e vai continuar lá como deve ser. E é aqui que eu coloco o nosso ponto final. 
Compartilhar:
Comentários:
Já li vários livros, mas posso dizer que não foram muitos que me deixaram algum impacto muito forte. Isso não quer dizer que o livro não é bom, ele pode ser maravilhoso, mas mesmo assim não transformou nada na sua visão das coisas por exemplo. Porém, ao terminar um livro chamado "Quem É Você, Alaska?", eu simplesmente necessitei fazer esse vídeo! Só no PLAY!


Não se esqueça de se inscrever no canal!
Compartilhar:
Comentários:
13.2.17
ELA
Ela vive dizendo que talvez não deveria estar nesse mundo, porque para ela, é apenas mais uma, que na verdade não faz muita diferença se está aqui ou não. Então prefere pensar que seria melhor que não estivesse. Por conta disso, vive corroendo coisas que não deveria, achando buracos onde não há, se perguntando o tempo todo o que está fazendo entre nós, tentando sempre encontrar motivos para confirmar sua tese. Não sei muito bem dizer o que ela tanto procura, e tenho certeza que nem mesmo ela sabe, é como se ela estivesse procurando algo de olhos vendados, ou seja, talvez nem esteja procurando algo ou então vai demorar muito para encontrar no escuro. 
Mas por mais que ela não consiga explicar o que busca, é perceptível que ela não vai parar enquanto não "encontrar" o que procura. Então apenas fico observando enquanto ela busca por todos os lados, de mãos abertas, porém vazias, às vezes correndo, outrora andando tão devagar que parece que perdeu a vontade de continuar procurando. Tão perdida que diria que nem sabe o que está fazendo, mas prefiro dizer que ela está tentando entender o porquê. De tanto vê-la em busca, tentei ser seus olhos por um tempo, já que achava que ela precisava de um par deles, entretanto acabei falhando porque por mais que eu queira guiá-la, meus olhos nunca vão funcionar como se fossem os dela, infelizmente. 
Talvez ela não saiba disso, mas não acredito que haverá uma pessoa que consigga dizer o que está fazendo aqui, com completa certeza. Porque na realidade, ninguém sabe. A única diferença é que alguns se contentam em apenas estar, enquanto outros gostam de virar a palavra "por que" do avesso, o que às vezes pode ser uma tarefa bem difícil e que te deixe sem rumo simplesmente por não saber onde quer ir. E quando você não sabe por onde ir, a chance de se perder é bem grande, e se isso acontecer, achar o caminho certo de volta pode ser impossível, já que você não sabe qual ele é. Quem sabe seja isso que aconteceu com você.
No entanto, não só foi uma vez que obtive uma falha. Não conseguindo te guiar, foi um pouco decepcionante para mim, assim decidi tentar usá-los para ver se encontrava alguma coisa no seu exterior, e por mais que eu tenha analisado minuciosamente tudo, não encontrei nada, já que o que eu estava procurando não estava deste lado. Contudo, os uso para continuar te observando, de longe e de perto, evitando que tropece, mas mesmo assim isso acontece, apenas com uma frequência menor. Talvez por enquanto isso já é um grande começo. 
Compartilhar:
Comentários:
Você já foi criticado por ter ursinhos no seu quarto? Ou então por gostar de usar camisetas com desenhos animados? Ser chamado de criança apenas por gostar de desenhos? Venha ver a indignação da MONA quanto à isso. PLAY!


Não se esqueça de se inscrever no canal!
Compartilhar:
Comentários:
Depois de ir na exposição de esculturas e ver tudo quanto é coisa feita com peças LEGO, eu fiquei muito mais apaixonada por essas pecinhas de plástico coloridas. Elas conseguem encantar adultos e crianças, na verdade, acredito que mais pessoas velhas do que novas. Então após isso, já cheguei à conclusão que é possível fazer qualquer coisa com essas peças, basta apenas estar inspirado, e essas coisas podem fazer parte da sua decoração se você é um fã de LEGO. Vem ver!
Vou começar pelo que eu acho que qualquer casa deve ter: quadros! Há várias formas de usar as peças para fazê-los, podem estar no desenho ou então só na moldura e por aí vai. 
Além de fazer algo apenas para decorar, é possível fazer algo para decorar e ainda para ter alguma utilidade naquele ambiente, como por exemplo um porta trecos, lápis ou controle remoto. Outra ideia é usar as peças para decorar outras coisas que precisam de uma "cor", no caso esse vidro de sabonete líquido ficou divo com essas peças dentro dele, porém, só funciona se for algum produto transparente. 

Parece meio óbvio fazer apenas coisas como porta trecos, mas olha esse porta chaves. Eu repito de novo, com essas peças, dá pra fazer tudo. Você duvida?
Compartilhar:
Comentários:
2012-2016 © MEUSDELIRIOS.COM - DIREITOS RESERVADOS.